A maneira de envolver um cliente online está sempre mudando. O conteúdo está se tornando altamente interativo e é distribuído de forma a permitir que as pessoas o acessem de onde quer que estejam por meio de laptops ou outros dispositivos portáteis, como smartphones.

A indústria não pode ignorar essa mudança rumo a uma maior interatividade e, principalmente, a pensar também nas estratégias mobile. Mas como? Aqui estão seis técnicas de envolvimento do cliente que os profissionais de marketing industrial podem utilizar para atrair novos clientes:

1.Chatbots

O uso ainda é tímido no Brasil e quem mais utiliza são as empresas B2C. Mesmo assim, estatísticas  de ferramentas como o Facebook, por exemplo, indicam que o messenger lida com mais de 2 bilhões de mensagens relacionadas a negócios entre clientes e clientes todos os meses. As pessoas estão acostumadas a enviar mensagens baseadas em texto para seus amigos, e muitas se sentem confortáveis ​​em fazer o mesmo quando se comunicam com as empresas.

Os chatbots permitem que as empresas do segmento industrial continuem a envolver os clientes fora do horário de funcionamento. Eles podem responder a algumas das perguntas mais comuns, dando às pessoas as informações de que precisam a qualquer momento.

Também é possível programar chatbots para levar os usuários a questionários curtos sobre eles mesmos e o que eles precisam. Então, o chatbot entrega publicidade personalizada por meio de respostas.

2.Transmissões ao vivo

Conexões de Internet e planos de dados cada vez mais rápidos suportam a crescente prevalência de eventos transmitidos ao vivo. Esse conteúdo pode realmente compensar no setor B2B e deve ser relativamente fácil de produzir, considerando que uma pesquisa recente mostra que 96% dos clientes B2B já usam o marketing de vídeo.

Os vídeos transmitidos ao vivo são excelentes maneiras para as marcas industriais promoverem o envolvimento do cliente e manterem os clientes no circuito. Por exemplo, uma marca pode transmitir uma demonstração de produto ou uma apresentação de feira para pessoas que não podem comparecer pessoalmente. Na indústria, especialmente, o engajamento com vídeos demonstrativos de maquinário, por exemplo, é altíssimo.

3.Conteúdo para celular

Os smartphones são onipresentes hoje e fornecem inúmeras oportunidades para o envolvimento do cliente.

Um estudo publicado em 2018 indica que as pessoas estão mais propensas a visualizar conteúdo da Internet em seus smartphones do que em seus computadores. Com isso em mente, as empresas do segmento industrial deveriam adotar uma mentalidade de primeiro móvel quando criam postagens de mídia social. Por exemplo, eles devem garantir que as imagens sejam dimensionadas adequadamente para que sejam exibidas como esperado em telas pequenas e que o conteúdo com base em texto seja o mais breve possível para impedir a rolagem desnecessária.

Esses princípios também se aplicam quando as indústrias criam e-mails marketing, por exemplo. A melhor abordagem a ser tomada é supor que qualquer conteúdo digital que uma marca oferece será visto em smartphones por algumas pessoas em seu público-alvo.

4. Storytelling

Marcas industriais B2B também devem investir em storytelling. Ao criar histórias, as empresas B2B devem pensar em pontos problemáticos que seus prospects potenciais experimentam e determinar como sua marca pode fornecer alívio para essas questões, usando essas ideias como base para criar uma história com linguagem e imagens relacionáveis. envolver os espectadores.

5. Formulários de E-mail

Apesar da miríade de métodos para capturar leads, os profissionais de marketing que trabalham no setor industrial não devem se esquecer de usar formulários on-line para fins de geração de leads. Um estudo de profissionais de marketing em todos os setores descobriu que quase três quartos dos profissionais de marketing usam formulários para obter informações de leads.

Uma pesquisa recente constatou que engenheiros preenchem mais frequentemente campos como  “nome”, “e-mail de trabalho” e “empresa” ao acessar conteúdo destinado ao público técnico. Notavelmente, a mesma pesquisa também indicou que os engenheiros completam mais da metade de suas interações com uma empresa antes de entrar em contato com um representante de vendas.

6. Análise de dados

Pesquisas indicam que 67% dos executivos de manufatura planejam investir em análises de big data. Muitos deles acreditam que a tecnologia poderia aumentar a produção. E, embora as ferramentas de análise nas fábricas sejam certamente importantes, também é inteligente aplicá-las a campanhas de marketing.

Antes que as plataformas de big data estivessem tão amplamente disponíveis, os profissionais de marketing tinham que confiar em suposições e instintos. Agora, é possível ver quais esforços de marketing são mais bem-sucedidos, quais canais os clientes passam antes de acessar websites e muito mais.

Se os profissionais de marketing industrial querem ter sucesso na era moderna, eles não devem negligenciar essas plataformas ou os insights que poderiam fornecer. As informações coletadas a partir de dados podem moldar iniciativas de marketing posteriores, ser usadas para aumentar o envolvimento do cliente e mostrar quais canais de marketing ou tipos de conteúdo capturam leads ou fazem com que eles procurem em outro lugar.