4 tendências de blogs para implementar ainda em 2020

Não faz muito tempo que as empresas perceberam que blogs podem ser poderosos geradores de leads.

Tão potentes que, nos Estados Unidos, empresas B2B que já possuem blogs relatam 67% mais leads do que aquelas que não têm, segundo uma pesquisa da empresa americana Zoominfo.

A explicação para isso está no fenômeno das mídias sociais e do Google, à medida que as pessoas não conversam mais sobre as marcas no cotidiano, mas fazem dezenas de pesquisas nos buscadores diariamente, compartilhando artigos relevantes com amigos e discutindo tendências que eles apresentam.

Muitas marcas se tornaram líderes de seus mercados porque passaram a considerar seus blogs como fonte de conhecimento para os clientes.

Alguns exemplos mais significativos são a HubSpot e o Moz – organizações cujos blogs se tornaram fontes para muitos profissionais de marketing checarem as últimas informações sobre digital.

É dizer, então, que os blogs se tornaram parte essencial de qualquer estratégia de marketing. Outro estudo, esse publicado pelo site Tech Client, mostra que sites que possuem um blog costumam ter 434% mais páginas indexadas.

Por fim, de acordo com um relatório do site especializado Optinmonster, os blogs são citados como a quinta fonte mais confiável para se buscar informações online – um número que, por si só, já explica a importância dessa ferramenta para o marketing B2B.

No entanto, há também alguns desafios postos, como a possibilidade de um blog ter poucos acessos ou não gerar os leads esperados.

Assim, preparamos quatro dicas para ajudar o da sua empresa a ter mais views e possuir mais engajamento mesmo durante a pandemia do novo coronavírus:

Artigos maiores performam melhor

Só uma pequena porcentagem de profissionais de marketing escreve artigos maiores do que duas mil palavras, mas são justamente eles que apresentam as melhores performances, segundo dados da consultoria americana OrbitMedia – três vezes melhor do que um post de 1200 palavras, por exemplo.

É dizer: quanto maior a publicação, melhor a performance.

Isso acontece porque, para ranquear bem em buscadores como o Google, uma prática essencial é levar em conta as constantes otimizações que são feitas nos algoritmos – programadas para melhorar a experiência do usuário com conteúdo mais relevante.

Recentemente, o Google desenvolveu a LSI (Latent Semantic Indexing), um algoritmo que usa técnicas matemáticas para os padrões de relações entre diferentes palavras em um único texto.

A ideia é que ele consiga entender os tópicos de um artigo publicado na Internet.

O LSI, então, exige que os posts de blogs usem um conjunto preciso de palavras-chave, porque assim é mais fácil de fazê-lo entender e direcionar o conteúdo para o público que provavelmente vai se interessar por aquele assunto.

A dica aqui, então, é produzir artigos cada vez mais padronizados, mantendo o máximo possível de elementos de um mesmo campo semântico, para então atrair os prospects com mais facilidade.

Ter uma frequência

Uma pesquisa da empresa de mídia americana Social Media Examiner mostrou que blogs com novos posts quase todos os dias conseguem um tráfego cinco vezes maior do que aqueles que não têm esse padrão de publicação.

A dica, então, é manter – também a empresa – um engajamento regular de atualização do blog. Não precisa ser necessariamente uma tarefa diária, mas é importante que tenha um cronograma estabelecido.

A mesma pesquisa mostra que profissionais de marketing que priorizam seus posts em blogs têm 13 vezes mais chances de verem retornos positivos de ROI para suas organizações.

Mas, então, como criar uma constância de publicações?

A dica é ter um calendário editorial e uma organização de fluxo dos posts. Cada empresa pode elaborar os seus próprios cronogramas, levando em conta desde o volume da equipe até a demanda dos seus clientes.

O ponto é que, para ter um blog que gera leads, é fundamental que a organização faça um investimento suficiente para ter pessoas capazes de escrever artigos relevantes e que o façam com um padrão de produção.

Se tornar uma fonte de informação para vários públicos – ou para um em específico, dependendo do segmento da empresa – é o caminho mais estratégico para descobrir oportunidades e convertê-las em negócios.

Produzir conteúdo original

Os usuários não estão procurando por reproduções de textos que já foram publicados em outros lugares. Muito menos esperam encontrar um artigo igual, mas escrito com palavras diferentes.

No caso do B2B, essa prática é ainda mais comum – e mais penalizada, porque os leitores costumam ser mais engajados com os conteúdos que consomem e procuram constantemente por novos textos que promovam um conhecimento único e relevante.

No entanto, é o B2B que pode oferecer a melhor solução para esse ponto: produzindo conteúdo original que ajude os consumidores a decidir sobre um produto e/ou serviço. Essa é a essência do inbound marketing.

Ter mais guest posts

Há um estigma no mundo dos negócios em relação aos guests posts – pessoas que escrevem em um blog ou um site como convidadas. No entanto, os dados provam que essa sensação é equivocada.

Empresas que implementaram estratégias de guest post nos Estados Unidos, por exemplo, não apenas performaram melhor em buscadores – por causa da qualidade do conteúdo – como também aumentaram suas audiências, já que conseguiram atrair novos leitores para a página.

A prática de guest post não serve, assim, apenas para os leitores usuais do conteúdo de uma marca, mas também é uma estratégia para atrair novos consumidores, conseguir insights poderosos sobre os comportamentos dos consumidores e se tornar mais conhecido na indústria de blogs.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

O Marketing B2B e o Impacto do Coronavírus